sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Remédio caseiro para eliminar vermes

Os vermes são parasitas que entram no organismo através do contato com água ou comida contaminada.

Eu trouxe para você algumas opções de tratamentos naturais para eliminar os vermes recuperando assim o seu bem estar e a sua saúde.

Lembramos que os vermes são responsáveis pelo desenvolvimento de doenças bastante graves.

Os tratamentos que listamos abaixo são fáceis de seguir em casa porque são opções naturais.
1 – Óleo de rícino + leite

Ingredientes:
1 copo de leite
2 colheres de chá de óleo de rícino

Como fazer
Aqueça o copo de leite e misture o óleo de rícino.

Essa mistura deve ser tomada todas as noites antes de ir dormir.

A função da mistura é limpar o intestino, prossiga com esse tratamento natural para eliminar vermes durante uma semana.

Os efeitos começam a ser observados no segundo dia.

2 – Casca de limão + casca de abacate

Ingredientes:
1 casca de limão
1 casca de abacate
Mel a gosto

Como fazer
O primeiro passo é lavar bem as cascas, com a ajuda de um liquidificador ou processador de alimentos você deverá triturar a casca do abacate.
A casca do limão deverá ser ralada.

Misture quantidades iguais de cascas e adicione o mel, tome na hora enquanto está em jejum.

3 – Sumo de sementes de papaia

Ingredientes:
1 colher de sopa de sementes de papaia
Pedaços de papaia
Água

Como fazer
Misture as sementes de papaia com um pouco de água no liquidificador e bata.

Na sequência adicione alguns pedaços de papaia, continue batendo até obter uma consistência homogênea.

Por ser um tratamento natural para eliminar vermes, é um tanto amargo, recomendo adicionar um pouco de mel.

Beba por uma semana todas as noites antes de dormir.

4 – Água de cebola

Ingredientes:
1 cebola
½ copo de água
1 colher de sopa de mel

Como fazer
O primeiro passo é misturar ½ copo de água com uma cebola cortada em pedaços num recipiente de vidro, deixe que descanse durante toda a madrugada.

Ao acordar adicione uma colher de mel e beba.

No caso dos diabéticos não se deve acrescentar o mel.
Essa receita é mais indicada para casos de ameba e o uso do tratamento deve ser de um mês já que esse protozoário se mostra muito resistente no organismo.

5 – Chá de hortelã superconcentrado

Ingredientes:
½ maço de hortelã (escolha folhas bem lisas)
Água fervente

Como fazer
Misture a água fervente com o maço de hortelã e abafe durante uns 5 minutos.

Você deverá beber 500 ml desse chá todos os dias durante uma semana para se livrar de vermes e parasitas.

6 – Sementes de limão

Ingredientes:
4 sementes de limão
1 copo de água

Como fazer
Comece triturando as sementes de limão no liquidificador e misture as sementes com água.

Beba essa mistura.

Se achar que é necessário para melhorar o sabor pode adicionar um pouco de suco de limão.

Beba duas vezes ao dia, uma em jejum ao acordar e outra antes de dormir.

Beba esse medicamento no máximo por três dias.

7 – Chá de erva-santa-maria

Ingredientes:
1 litro de água
2 colheres de sopa da erva-santa-maria

Como fazer
Numa panela misture a erva a água e assim que perceber que está fervendo desligue o fogo e coloque a tampa.

Coe o seu chá e beba.
Você deverá beber uma xícara todos os dias por uma semana.

Oferecemos em nosso site, dicas de tratamentos naturais, porém recomendamos, que independentemente de qual seja o seu problema, o correto é procurar um médico antes de iniciar qualquer tratamento.

Remédio caseiro para azia

A azia é algo extremamente incomodo, eu te trouxe hoje umas dicas interessantes para se livrar deste problema de forma natural.

Um excelente remédio caseiro para azia é comer 1 torrada ou 2 biscoitos cream cracker, pois eles absorvem o ácido que está provocando a acidez na laringe e na garganta, diminuindo a sensação de queimação.

Outras opções são chupar um limão puro no momento da azia porque o limão, apesar de ser ácido, diminui a acidez do estômago, ou comer uma fatia de batata crua porque a batata também é capaz de neutralizar a acidez do estômago, combatendo o desconforto em poucos instantes. Confira ainda como usar a reflexologia para aliviar a azia.

No entanto, existem outras receitas que podem ser facilmente preparadas em casa e utilizadas ao longo do dia, especialmente em quem sofre com refluxo e vive tendo crises de azia. Algumas delas são:

1- Bicarbonato de sódio
O bicarbonato de sódio quando está diluído em água tem efeito alcalinizante no tubo digestivo e, consequentemente, diminui a acidez do estômago, reduzindo a inflamação do esôfago e aliviando o desconforto da azia.
Ingredientes
1 colher (de café) de bicarbonato de sódio;
100 ml de água.
Modo de preparo

Misturar os ingredientes e tomar esta mistura em pequenos goles.

2- Chá de gengibre
O chá de gengibre contém antioxidantes e outras substâncias que ajudam a aliviar a inflamação do esôfago, além de diminuírem as contrações do estômago, o que acaba reduzindo a sensação de azia.
Ingredientes
2 cm de raiz de gengibre cortada em fatias;
2 xícaras de água.
Modo de preparo

Coloque o gengibre e a água numa panela e deixe ferver. Depois, desligue o fogo e deixe a panela tampada por, pelo menos 30 minutos. Por fim, remova os pedaços de gengibre e beba um copo do chá 20 minutos antes de cada refeição.

3- Chá de espinheira-santa
O chá de espinheira-santa também pode ser indicado porque possui propriedades digestivas, que além de melhorarem a má digestão, também aliviam a azia.
Ingredientes
1 xícara de água fervente;
1 colher de sopa de espinheira-santa.
Modo de preparo

Ferver a água e adicionar a espinheira-santa, deixando repousar por 5 a 10 minutos. Coar e tomar sem adoçar, 2 a 3 vezes por dia.

5- Suco de pera
Quem não gosta de chá pode optar por tomar um suco de pera acabado de fazer porque ele também ajuda a combater a azia e queimação, auxiliando na digestão. Para preparar basta bater no liquidificador 2 peras maduras com um pouquinho de água e, se preciso, adicionar algumas gotinhas de limão para que o suco não escureça.
A pera é semi-ácida, rica em vitaminas A, B e C, assim como sais minerais, como sódio, potássio, cálcio e ferro que ajudam a diluir o ácido estomacal e a aliviar o desconforto e a queimação causados pela azia.

Estas são dicas de como tratar a azia em casa, porém a azia frequente é sinal de algo não anda bem, nesse caso é aconselhável procurar um gastroenterologista o quanto antes.

sábado, 15 de setembro de 2018

Alimentos que vão te ajudar a evitar a retenção de líquidos

Alguns desconfortos, como mãos e pés que ficam inchados ao longo do dia e a roupa que não fecha, são sintomas comuns para quem sofre com a retenção líquida. Esses incômodos acontecem com mais frequência em dias de calor.

A retenção de líquidos leva também o aumento do peso corporal repentino, o que gera muita ansiedade. Para se ter uma ideia, é possível aumentar o número da balança em até dois quilos em um só dia.

Muitas são as causas desse mal. Entre as mais importantes podemos citar:

- Oscilação hormonal;
- Sedentarismo
- Sobrepeso;
- Obesidade;
- Tabagismo;
- Ingestão de bebidas alcoólicas
- Alimentação inadequada.

Não é tão difícil combater esses sintomas. Montar um cardápio semanal agrega bem estar ao seu dia a dia. Veja essas dicas:
- Inclua uma porção de iogurte desnatado uma vez ao dia;
- Consuma arroz integral em pelo menos uma das refeições diárias;
- Acrescente aveia (1 colher de sopa) em seu café da manhã;
- Nozes e sementes oleaginosas duas vezes ao dia, mas sem exagero, pois são calóricas.
- Não tenha medo de ingerir líquidos, como água, água de coco e chás diuréticos (capim limão ,dente de leão, etc.);
- Aposte nos vegetais verdes escuros e monte saladas deliciosas (couve, agrião, rúcula e espinafre são boas opções);
- Alguns alimentos possuem ação diurética, como a melancia, o melão, o abacaxi, a alcachofra, a salsa, o pepino e outros. Coma uma porção destes alimentos por dia;
- Inclua alimentos ricos em zinco na alimentação, sua deficiência pode colaborar para o aumento da retenção de líquidos. Entram na lista: carne bovina, aves, leite e derivados, ostras, mariscos, cereais, nozes e feijão. O consumo ideal ao adulto é de 8 a 11 mg/dia;
- Para manter o sabor e diminuir o sal é aconselhável substituí-lo por temperos como alho, cebola, noz moscada, orégano, manjericão, alecrim e gengibre.

Outra mudança importante é manter seu peso estável. O sobrepeso e a obesidade agravam o quadro de retenção. Pratique exercícios físicos de maneira regular e moderada, eles são fundamentais para uma boa circulação do sangue, e, consequentemente, combatem o inchaço. Também é bom evitar o uso de roupas e sapatos muito apertados, que comprometem a circulação.

Não esqueça: Antes de iniciar qualquer tratamento, procure orientação médica.

Conheça o incrível poder nutricional do pequi

O pequi Souari Nut (Caryocar brasiliense) é uma planta nativa do cerrado brasileiro, o pequi é um fruto muito popular nos estados do Goiás, Tocantins e Minas Gerais. De cor amarela e aroma e sabor bem característicos, o pequi não costuma agradar a todos os paladares, mas com certeza é sinônimo de amor à primeira vista para muitas pessoas que gostam de experimentar sabores exóticos, principalmente as que moram nas regiões de origem.

Geralmente, o pequi é consumido na forma crua ou cozida, junto a outros alimentos, como frango e arroz, e faz parte de diferentes tipos de receitas gastronômicas típicas mineiras e goianas. Depois de sua popularização, o fruto também ganhou um óleo, que é usado para substituir o óleo de cozinha comum no preparo de vários alimentos.

Além de seu sabor e aroma, o pequi possui uma rica composição nutricional, que pode fazer muito bem à nossa saúde. Entre os seus nutrientes podemos citar a vitamina A, vitaminas do complexo B (B 1, B 2 e B 3), vitamina C, minerais como cobre, sódio, potássio, magnésio, ferro e fósforo, além de fibras, proteínas, carboidratos, ácidos linoleico e oleico, carotenoides e ácidos graxos monoinsaturados.
Sendo assim, consumir pequi pode não só prevenir como também tratar diversos tipos de problemas que acometem o nosso corpo.

Protege o coração
Devido às boas quantidades de ácidos monoinsaturados em sua composição, o pequi pode ajudar a proteger o coração contra diversos tipos de doenças, entre elas, a hipertensão, AVC, aterosclerose, derrames e ataques cardíacos.

Isso porque o fruto do cerrado brasileiro possui entre os nutrientes os ácidos linoleico, oleico e esteárico, que podem melhorar a oxigenação do organismo, reduzindo as taxas de colesterol ruim (LDL) no sangue e evitando que este fique acumulado nas nossas artérias e vasos sanguíneos, requisito essencial para evitar problemas cardíacos.

Controla a pressão sanguínea
Outro benefício importante do consumo de pequi que pode ajudar a proteger o coração de problemas é o controle da pressão sanguínea.

Por conter minerais como o potássio em sua composição, que possuem efeitos anti-inflamatórios, o fruto pode auxiliar no alívio da tensão sobre os vasos sanguíneos, ajudando-os a relaxar, o que resulta em um aumento do fluxo sanguíneo e melhora da pressão sobre o coração.

Alivia dores musculares
Vários estudos mostraram que o consumo de pequi, especialmente na dieta de atletas e praticantes de atividades físicas regulares, também pode ajudar a combater inflamações nos músculos articulações, algo muito comum após treinos muito intensos. Além disso, pacientes que sofrem com artrite e outras condições inflamatórias também podem se beneficiar dos efeitos do fruto e aliviar as dores no corpo.

Melhora a visão
O pequi é uma excelente fonte de vitamina A e antioxidantes, como é o caso do betacaroteno e dos carotenoides, que podem fazer muito bem às nossas células oculares por combater os radicais livres.

Portanto, ao consumir o fruto de forma regular na alimentação, você pode melhorar a visão e prevenir problemas que afetam a retina, como é o caso da degeneração macular, cataratas e cegueira noturna, ambas comuns em pessoas com idade mais avançada e causadas pela ação dos radicais livres.
Faz bem para a pele
Graças ao alto teor de vitamina A e tecoferol presentes em sua composição, o pequi também pode ser usado pelas vaidosas de plantão para cuidar da saúde e beleza da pele.

Esses nutrientes possuem propriedades antioxidantes poderosas, que podem proteger essas regiões dos danos causados pelos radicais livres, como manchas, rugas, linhas de expressão, sulcos e outros sinais do envelhecimento do precoce, além de auxiliar na melhor cicatrização de feridas, lesões e eczema.

Melhora a digestão
O pequi é um fruto rico em fibras, nutrientes presentes na maioria dos legumes e frutas. Por isso, ele também pode ser muito útil para melhorar a digestão, já que atua no bom funcionamento geral do nosso sistema digestivo.

Portanto, ao incluir o fruto na sua rotina alimentar, você pode ficar livre de problemas como a prisão de ventre, diarreias, inchaços, cólicas e diarreias.

Faz bem para o cabelo
Como falamos no decorrer desse artigo, uma das inúmeras formas de usar o pequi é na sua versão em óleo. O óleo de pequi é muito utilizado na culinária em substituição ao óleo de cozinha tradicional, mas também é uma ótima opção para cuidar dos nossos cabelos, principalmente se os fios estiverem muito danificados.

Isso porque, devido à sua ação anti-inflamatória, antioxidante e hidratante, ele pode ajudar a hidratar as madeixas e combater irritações no couro cabeludo, fazendo com que os fios cresçam fortes e sem frizz.

Geralmente, o óleo é aplicado nos fios pelo menos duas horas antes do banho para deixar o cabelo controlado e macio. Porém, você também pode jogar um pouquinho de óleo dentro do shampoo que você usa na rotina para deixá-lo sempre hidratado, evitar a quebra ou queda e acabar com ressecamento causado pelo sol.

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Benefícios da fruta umbu

De cor esverdeada, com frutas cuja aparência é semelhante a uma batata e uma polpa com sabor ácido, porém delicioso, a fruta umbu é originária da região da Caatinga, além de poder ser encontrada em estados brasileiros como Piauí, Ceará, Bahia, Paraíba, Pernambuco e no norte e nordeste de Minas Gerais.

Vamos conhecer a partir de agora alguns dos benefícios da fruta umbu para saúde e boa forma e descobrir todo o poder deste alimento.
1- É nutritiva
A fruta umbu é nutritiva e fornece componentes importantes para o organismo como proteínas, fibras, cálcio, magnésio, fósforo, ferro, potássio, zinco, vitamina A, vitamina B1, vitamina B2, vitamina B3 e vitamina C.

2- Auxílio ao emagrecimento
Alimentos pouco calóricos e muito nutritivos são bastante bem vindos nas refeições de pessoas que desejam perder peso, visto que fornecem parte dos nutrientes que o organismo necessita para funcionar corretamente sem trazer o acúmulo de calorias, como é o caso da fruta umbu.

Vamos pensar juntos: se uma pessoa coloca 200 g de umbu, que equivale a 74 calorias, no lugar de um lanche como um pedaço de 100 g de bolo de chocolate de 411 calorias ou um lanche de pão francês sem miolo com uma colher de sopa de requeijão, que resulta em 133 calorias, ela terá uma boa diminuição na quantidade de calorias ingeridas em um dia.

Outro ponto positivo é que o alimento é fonte de fibras – são encontradas 2 g a cada 100 g da fruta. As fibras são conhecidas por promoverem a sensação de saciedade no organismo, o que é bastante útil para controlar o apetite e reduzir a ingestão calórica total diária.
3- Ação antioxidante
Um estudo realizado por pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em conjunto com uma professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF-Sertão) comprovou a presença de antioxidantes na fruta umbu.

Entre eles, os polifenóis que possuem propriedades antioxidantes e combatem os radicais livres causadores de problemas como câncer, doença no coração e artrite, além de serem os grandes responsáveis pelo processo de envelhecimento. 

4- Rico em vitamina C
De acordo com a professora e pesquisadora Maria Spínola, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), o umbu possui metade da quantidade de vitamina C que é encontrada no suco de laranja e possui um teor do nutriente mais alto do que frutas como a uva, por exemplo.

A vitamina C é importante para estimular o sistema imunológico, auxiliar a absorção de ferro por parte do organismo, reparar e manter cartilagens, ossos e dentes, curar feridas e formar o tecido de cicatrização.

Veja também: Os benefícios da vitamina C para a saúde.
O componente também possui ação antioxidante, bloqueando a ação de radicais livres, e é utilizado na formação de uma proteína que, por sua vez, é usada na constituição da pele, dos tendões, dos ligamentos e dos vasos sanguíneos.

5- Energético
A fruta umbu também é classificada como um energético, tanto que nutricionistas já consideraram a geleia, o suco e o doce preparado com umbu os alimentos mais energéticos da merenda escolar do município de Uauá, localizado no sertão baiano.

6- Combate a moléstias da córnea
A medicina caseira acredita que a decocção das folhas de umbu (processo em que as partes da planta são fervidas juntamente com a água durante alguns minutos), colocando uma colher de folhas em uma xícara de água, pode ajudar a combater moléstias da córnea.

Entretanto, caso você sofra com esse problema, o ideal é que converse com seu médico antes de usar o umbu para auxiliar o tratamento.

7- Vermífuga
Outra crença da medicina caseira é que a água da fruta umbu é vermífuga, ou seja, tem a ação de matar, destruir ou expulsar vermes do intestino. No entanto, assim como falamos em relação aos problemas na córnea, é necessário tratar a complicação com acompanhamento médico e não somente com remédios caseiros, consultando o especialista para saber se a fruta realmente pode ajudar.

8- Antidiarreica
Também acredita-se que a água da fruta umbu possua propriedades antidiarreicas. Como a diarreia pode ser sintoma de outra doença ou complicação, é importante que o médico também seja consultado ao experimentar o problema, inclusive para se certificar de que o umbu realmente pode colaborar nesse sentido.
Como fazer suco de umbu 
Confira a seguir uma receita de suco de umbu:

Ingredientes:
200 g de polpa de umbu;
1 xícara de água;
Adoçante a gosto;
Gelo picado.
Modo de preparo:

Colocar todos os ingredientes no liquidificador;
Bater e servir gelado.