sábado, 8 de dezembro de 2018

Como usar sementes de mamão para eliminar parasitas intestinais

Verminose ou parasitose é uma situação comum mas que a gente nem quer saber que tem. Acontece que tudo o que é doença tem um pé cheio nesses bichos que habitam na gente. E, nem sempre, ou quase nunca, é viável de se descobrir se você está ou não com vermes a mais no corpo. 


Você sabia que os exames de fezes raramente dão os resultados reais quanto à verminose que podemos ter? Acontece que cada um desses bichinhos tem um ciclo de vida diferente e, é bastante difícil detectar seus ovos, ou seus indivíduos, em 3 amostras de fezes (o comum deste exame).

Por outro lado, os sintomas que dão as parasitoses são tão diversos que podem ser confundidos com outros incômodos - então, veja, você pode estar se sentindo inchado, estufado, cheio de gases e achar que é problema digestivo, ou pode ter diarreia frequente, síndrome do intestino irritável e achar que o problema é outro, ou então, aquela fadiga extrema, cada vez mais alergias e quebra na imunidade, ah, e tudo não passa de vermes espalhados pelo seu corpo.

Um bom jeito de se prevenir é você comer sementes de mamão
Sementes de mamão, tomadas em quantidades significativas, às colheradas, claro, terão um efeito limpador bastante significativo pois têm propriedades vermífugas e anti-amebianas, para além de conterem enzimas digestivas poderosas.

A propriedade vermífuga das sementes de mamão foram comprovadas por um estudo realizado em 2007, na Nigéria, com crianças que tinham sérios problemas com verminoses diversas e, foi constatado que, em uma semana de tomarem 20 ml de extrato de semente de mamão, ocorreu a redução de 70% dos parasitas.

A Vida Lúcida propôs uma receita que me parece interessante, e por isso a trouxe aqui para vocês.
Como se deve usar a semente de mamão para eliminar parasitas intestinais

1. A quantidade de sementes a serem tomadas, por dose, é considerável

2. É preciso engolir as sementes, com o estômago vazio, após uma refeição principal que tenha carga proteica significativa

3. É preciso tomar um laxante natural, após a ingestão das sementes de mamão, para potencializar a expulsão do maior número de parasitas intestinais

Você deverá comer, diariamente, por 4 dias seguidos, uma colherada de sementes de mamão - é fácil engolir essas sementes mas, para o efeito desparasitante torna-se fundamental mastigá-las (o que já não é tão agradável).

Uma boa maneira de se tomar é como batido de frutas no qual você deverá juntar alguns outros ingredientes que também atuam para a purga de parasitas intestinais como o abacaxi, o coco, as sementes de abóbora, o cravo-da-índia, por exemplo.

Receita de batido com propriedades desparasitantes
1. Coloque uma colherada de sementes de mamão no liquidificador e bata bem, a seco. Também se poderá usar semente seca, em pó (é mais forte, use menos quantidade, 1 colherinha de café).

2. Junte um pedaço de papaia ou mamão (é melhor usar uma fruta que não esteja totalmente madura pois, nestas o conteúdo de enzimas digestivas é muito mais alto do que nas maduras)

- Um pedaço de abacaxi (com miolo, não vá desperdiçar o melhor)

- Duas colheradas de sementes de abóbora sem casca (são eficientes para paralisar os parasitas e ajudar na desparasitação)

- Duas colheres bem cheias de coco ralado (se for usar o coco fresco, acrescente ao batido a água de coco também mas, caso use coco seco, junte leite de coco à mistura)

- 1 colher de óleo de coco virgem, orgânico (ajuda na limpeza interna retirando protozoários, giárdias e tênias).

3. Também podem ser adicionados leite de cânhamo, amêndoas, avelãs, kefir, iogurte. Evite o leite de soja ou de vaca. Acrescente meia dúzia de cravinhos de cheiro (cravo da Índia) e bata até conseguir um creme homogêneo - se for usar cravinhos, o melhor é batê-los ao mesmo tempo que as sementes de mamão, no entanto. Acrescente água de coco, ou leite de coco diluído em água, até atingir a consistência que procura.

4. O mais indicado é tomar esse batido em jejum, e tomar um laxante natural 2 horas após. Se quiser aumentar o efeito, tome uma colherada de azeite de rícino, por exemplo. Mas, lembre-se de não sair de casa pois, o efeito laxante é bastante poderoso e pode te pegar desprevenido na rua.

Ciclos e tempos
O ideal é pedir conselho a um médico ou a um profissional de saúde de tua confiança antes de partir para o tratamento caseiro que poderá ser feito por 4 dias consecutivos, não mais, e repetí-lo por três vezes durante 6 semanas, para que possa atingir os ciclos de vida e reprodução dos parasitas.

Em alguns casos, a recomendação é de seguir esse tratamento por até 3 meses, para se estar seguro da eliminação de todos os parasitas que possam estar em você (mas isso, só em casos mais graves - os sintomas o dirão). Após o início desta purga de vermes você começará a notar diferença positiva nos sintomas que antes o incomodavam.

Antes de iniciar qualquer tratamento procure orientação médica.

Benefícios da semente de mamão

Pode parecer estranho, mas você sabia que comer sementes de mamão faz bem para a saúde? Elas possuem muitas propriedades que ajudam nosso organismo a funcionar melhor e combater invasores.
Sabemos que esta fruta oferece diversos benefícios para a saúde. Mas você sabia que pode comer sementes de mamão e que elas podem, inclusive, fazer bem para o nosso organismo?
Riquíssimo em vitaminas e minerais, o mamão se consolidou ao longo dos anos como uma das frutas mais saudáveis que existem. Entretanto, durante todo este tempo, não estávamos aproveitando as vantagens que suas sementes têm a nos oferecer.
Aqui você saberá o que estas sementes podem fazer pelo nosso organismo e, certamente, nunca mais vai querer jogá-las fora.

Quais são os benefícios de comer sementes de mamão?

Combatem parasitas
Em primeiro lugar, as sementes são ricas em papaína, uma enzima proteolítica capaz de livrar nosso corpo de parasitas.
Ela ajuda a manter altos os níveis de enzimas digestivas na dieta, normalizando e fortalecendo, assim, o ambiente do trato gastrointestinal e tornando-o inóspito e menos propício à aparição e instalação de vermes e bactérias.
Outro componente importante das sementes é a carpaína, substância que comprovadamente pode matar vermes parasitas e amebas. Aliás, estudos demonstraram que beber uma vitamina de sementes de mamão por sete dias ajudou crianças infectadas na Nigéria a se livrar de parasitas em  75%.

Desintoxicam o fígado
As sementes de mamão contam com propriedades desintoxicantes que são especialmente benéficas para “limpar” o fígado. Comer uma pequena quantidade delas todos os dias pode ajudar não só a ter um fígado mais saudável, como também a tratar doenças como a cirrose, por exemplo.
Um remédio natural amplamente usado no tratamento desta doença é ingerir as sementes trituradas ou amassadas em um pilão, misturadas com uma colher de sopa de suco de limão fresco. A recomendação é fazer isso duas vezes ao dia, por um mês.
Contudo, caso você já esteja fazendo tratamento para a cirrose, lembre-se de consultar seu médico sobre a ingestão das sementes.
Protegem contra o câncer
A papaína presente nelas é capaz de dissolver a camada de proteínas que se forma em volta das células cancerígenas.
Dessa forma, comer sementes de mamão ajuda o sistema imunológico a destruir tais proteínas com mais facilidade.
Elas também contêm antioxidantes que ajudam a combater o câncer, fortalecendo as enzimas protetoras e estimulando a atividade anti-metástase. Além disso, as sementes possuem um composto chamado benzil isotiocianato, capaz de inibir a formação e o desenvolvimento das células cancerígenas, sendo importante na luta contra vários tipos de câncer, como o de mama, pulmão, cólon, pâncreas, próstata e leucemia, por exemplo.

Melhoram a circulação sanguínea
A fibrina é a substância presente nas sementes de mamão que ajuda a estimular a circulação sanguínea no organismo. Ela é capaz de reduzir o risco de formação de coágulos e melhorar a qualidade das células, contribuindo, por exemplo, para manter um bom fluxo de sangue no sistema circulatório. Além disso, acredita-se que a fibrina também possa reduzir o risco de derrame.
Enzimas proteolíticas que contêm fibrina são especialmente úteis para pessoas que passam grande parte do dia sentadas, já que promovem a circulação nos membros inferiores e previnem a formação de coágulos. Elas também ajudam quem costuma passar muitas horas sentado em aviões. Dessa forma, quem tem problemas circulatórios pode se beneficiar muito adicionando estas poderosas sementes à dieta.

Possuem propriedades antibacterianas e antivirais
As substâncias e enzimas presentes nas sementes atuam como agentes virais que são capazes de tratar e curar diversas infecções. Elas são, por exemplo, comumente usadas na Costa Rica há anos no tratamento da dengue.
Além disso, estudos mostram que comer sementes de mamão pode combater e matar bactérias famosas como a Escherichia coli, mais conhecida pela abreviação E. coli, bem como também a estafilococos e a salmonela. Elas também podem ser usadas como um tratamento eficaz para intoxicações alimentares.

Como comer sementes de mamão?
Depois de cortar o mamão pela metade, tire as sementes usando uma colher grande. Elas estão presas em uma substância gelatinosa que pode ser retirada passando-as em água corrente. No entanto, elas são um pouco amargas e possuem um sabor levemente apimentado, portanto não mastigue as sementes, apenas engula.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Alimentos ricos em vitamina B 3

A vitamina B 3, também chamada de niacina, é uma das vitaminas mais importantes do complexo B. O corpo necessita de vitamina B 3 para desempenhar inúmeras funções, sendo uma das principais auxiliar o corpo a produzir energia.

Quando carboidratos, gorduras e proteínas entram em seu corpo, a vitamina B 3 ajuda a transformá-los em energia que pode ser utilizada pelo organismo. Em adição a isto, a vitamina B 3 ajuda a metabolizar as gorduras que entram no corpo. Além disso, a criação de DNA do corpo também é uma das responsabilidades da vitamina B 3. Finalmente, ela ainda ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue.

Caso uma pessoa não obtenha sua quantidade suficiente consumindo alimentos ricos em vitamina B 3, existem alguns efeitos colaterais negativos que podem ocorrer, dentre eles crises de fraqueza em todo o corpo e músculos. Uma vez que o corpo não tem a vitamina B 3 que necessita para criar energia, uma pessoa pode se sentir debilitada para desempenhar as funções diárias. Outros sintomas são a perda de apetite e também problemas digestivos.

Para evitar isso, é necessário obter quantidade suficiente de vitamina B 3 através de uma alimentação equilibrada e rica em vitaminas. Uma opção para equilibrar os níveis da vitamina no organismo é a suplementação, caso não seja possível adquirir as quantidades necessárias através da ingestão dos alimentos ricos em vitamina B3. Como resultado de um aumento desta vitamina no organismo, uma pessoa sentirá mais energia e irá sentir uma digestão mais equilibrada.
1. Frango
A razão pela qual a maioria dos brasileiros não tem problema em obter niacina suficiente é que o frango é uma das proteínas mais baratas e consumidas e é um dos principais alimentos ricos em vitamina B 3. Em uma porção de frango você recebe quase toda a quantidade diária necessária da vitamina B 3, o que significa que se você tem frango em uma refeição e outra fonte de carne nesta lista para a outra refeição, você irá obter as quantidades diárias necessárias de niacina para seu dia. Uma porção de 100 gramas contém 7,8 miligramas de vitamina B 3 e 172 calorias.

2. Bacon
O bacon é um dos alimentos preferidos mundo afora, mas também um dos mais gordurosos e, por isso, pouco indicado quando o assunto é emagrecimento e saúde geral. A grande quantidade de calorias e colesterol faz com que o alimento não seja dos mais saudáveis para o coração, mas ele tem alto teor de niacina.

O ideal é consumir uma pequena porção de bacon e de vez em quando apenas para contribuir com os níveis de niacina no organismo. Uma porção de 100 gramas de bacon possui 11 miligramas de vitamina B 3 e tem 476 calorias.

3. Atum
Se você é adepto do atum, já pode comemorar. O atum é uma rica fonte de vitamina B 3 em comparação a outros alimentos. É também uma boa fonte de ômega-3, bem como de proteínas. Existem preocupações sobre o teor de mercúrio presente no atum, assim deve-se tomar cuidado com o consumo deste peixe, mas ele pode ser preparado uma vez por semana, seja em saladas ou em pratos principais refogado com legumes. Uma porção de 100 gramas contém 5,8 miligramas de vitamina B 3 e 184 calorias.

4. Cogumelos
Optar por consumir cogumelos é um bom passo rumo ao aumento de niacina no organismo. Os cogumelos podem ser excelentes opções para quem não come carne, uma vez que é considerada a “carne” dos vegetarianos. Pode ser preparado em uma variedade de receitas e é um componente saboroso que traz mais textura aos pratos. O cogumelo é um dos alimentos ricos em vitamina B 3 e pode ajudar a prevenir o câncer, bem como fornecer outros nutrientes. Uma porção com 100 gramas contém 5 miligramas de vitamina B 3 e 38 calorias.

5. Brócolis
O brócolis é um superalimento que pode trazer incontáveis benefícios para a saúde. Apesar de não conter alto teor de niacina, ele pode contribuir para o total necessário para o dia e fornecer tantos outros benefícios e por isso é extremamente indicado para consumo regular. O brócolis garante proteína extra, fibra e uma série de vitaminas e minerais em cada porção. Uma porção de 100 gramas contém 0,64 miligramas de vitamina B 3 e 34 calorias.

6. Vitela
Os diferentes cortes bovinos trazem quantidades diferentes de niacina, mas indiferente da escolha, a carne por si só é rica em vitamina B 3. Você pode até mesmo suprir com dois terços da sua recomendação diária de vitamina B 3 se consumir uma porção de carne de vitela. Embora não seja provável que se torne um ingrediente regular de seu menu, ele pode ajudar a estabelecer os níveis de vitamina B 3 quando for consumido. Uma porção com 100 gramas contém 9,42 miligramas de vitamina B 3 e 172 calorias.

7. Peru
O peru é um dos alimentos ricos em vitamina B 3 mais facilmente encontrados. É constantemente utilizado em sanduíches no mundo todo. O interessante também é que se trata de uma carne magra e, portanto, pode ser consumida em mais porções. Você pode consumir o peito de peru assado de modo a evitar os nitratos de sódio. O peru fornece quase toda sua necessidade diária de vitamina B 3, sendo que uma porção de 100 gramas contém 11,75 miligramas de niacina e 104 calorias.

8. Fígado
Carnes de órgãos têm alto valor nutricional e costumam ser alimentos ricos vitamina B 3. O fígado é uma excelente fonte sendo que um fígado de cordeiro cozido proporciona 53,7 mg ou 269% VD de vitamina B 3. Por ter um sabor forte e acentuado, pode ser que não agrade todos os paladares, mas pode ser um alimento muito importante para melhorar a saúde geral. Outros fígados que são ricos em niacina incluem o bovino (61% VD), frango (57% VD) e (carne de porco 36% VD).

9. Carnes de órgãos
Outros órgãos de animais, quando consumidos, podem fornecer quantidades realmente importantes de vitamina B 3. Indiferente do órgão e animal escolhido, as chances de aumentar a quantidade de vitamina B 3 irão ultrapassar os 10 miligramas por porção de 100 gramas. As calorias podem variar de acordo com o tipo da carne.

10. Aspargos
O aspargo é um superalimento que deve ser consumido com frequência. Além de delicioso e constantemente servido como entrada nos restaurantes mais sofisticados, é um vegetal que pode desempenhar um papel importante na obtenção de niacina.

Serve como um complemento perfeito para outros alimentos ricos em vitamina B 3. Experimente servi-lo acompanhado de um prato principal contendo frango ou carne, pois isso irá ajudar a adquirir mais vitamina B 3 de forma saudável. Uma porção de 100 gramas de aspargos contém 1 miligrama de vitamina B 3 e 20 calorias.

11. Amendoim
Se você curte amendoins, então você não terá qualquer dificuldade em obter as suas necessidades diárias de niacina. Os amendoins são alimentos ricos em vitamina B 3, fornecendo praticamente tudo que você precisa no dia em uma porção de 100 gramas. Porém, consuma com parcimônia se quer emagrecer, pois amendoins costumam ser bem calóricos.

A manteiga de amendoim também ajuda a aumentar as quantidades dessa vitamina. Uma porção de 100 gramas de amendoim contém 12 miligramas de vitamina B 3 e 318 calorias. Consuma como um lanche da manhã ou tarde, adicione às refeições na forma de amendoim tostado ou picados em saladas de frutas.

12. Café
O cafezinho é uma das bebidas preferidas das pessoas e costuma fornecer bastante energia e disposição. Isso se deve às boas quantidades de vitamina B 3. Lembre-se que consumir o café puro, sem açúcar, é mais indicado, mas não deve-se exagerar na dose, pois a grande quantidade de cafeína pode fazer mal ao corpo e aumentar a desidratação. Uma xícara de café preto contém 39,73 miligramas de vitamina B 3 e 1 caloria.

13. Feijão
O feijão não é a maior fonte de niacina da lista, mas merece menção honrosa, porque pode ajudar ao somar a quantidade de vitamina B 3 ao longo do dia. O feijão é também um ingrediente muito versátil, podendo ser servido como acompanhamento ou ser incluído em um prato principal, no preparo de uma sopa ou feijoada. Uma porção de 100 gramas de feijão contém 2 miligramas de vitamina B 3 e 127 calorias.

14. Animal de caça
Animais de caça podem ter quantidades interessantes de vitamina B 3. São alimentos que podem não agradar muitas pessoas pelo seu sabor forte e sua textura mais densa, mas quando bem preparados podem ser uma opção saborosa no cardápio.

Dependendo da carne de caça escolhida, pode ser que a quantidade de vitamina B 3 se equipare ao das carnes convencionais como frango, carne de boi ou carne de porco. Esse tipo de carne também costuma ter menos antibióticos e produtos químicos que são utilizados na pecuária atual. Uma porção de 100 gramas, contém mais de 10 miligramas de vitamina B 3.

15. Manteiga de gergelim
Essa manteiga, como o nome já revela, é feita a partir de sementes de gergelim. Sementes de gergelim são uma grande fonte de proteína e outros nutrientes importantes, incluindo a niacina. Apesar desse benefício, a manteiga pode ser rica em calorias, por isso, deve ser consumida com parcimônia. Uma porção de 100 gramas de manteiga de gergelim contém 6,7 miligramas de vitamina B 3, em compensação possui 595 calorias.

16. Carne de porco
A carne de porco vem em terceiro lugar na categoria de carnes mais consumidas no nosso país, logo atrás de frango e carne bovina, mas a sua quantidade de vitamina B 3 se equipara às outras duas. Você pode inserir a carne de porco em sua dieta regular de alimentos, consumindo de uma a duas vezes por semana, mas lembre-se de optar por cortes magros, com menos gordura. Uma porção de 100 gramas de carne de porco possui 15 miligramas e vitamina B 3 e em média 179 calorias.

17. Cereal
Os cereais são alimentos ricos em vitamina B 3, além de vitaminas e minerais. Homens e mulheres adultos só precisam de cerca de 15 miligramas por dia de vitamina B 3, porém, algumas marcas de cereais podem adicionar um teor muito maior do que isso, por isso é importante conferir sempre os rótulos das embalagens e não ultrapassar o valor indicado de niacina ao dia.

Dê preferência às fontes naturais de niacina, mas nos cafés da manhã você pode obter um pouco da vitamina B 3 que seu corpo tanto necessita. Uma porção de 100 gramas contém 30 a 58 miligramas (dependendo da marca) de vitamina B 3. As calorias podem variar.

18. Pimentão
O pimentão pode adicionar mais cor e sabor ao prato, mas também mais vitaminas e nutrientes. Muitos vegetais não contêm uma grande quantidade de niacina, mas, neste caso, o pimentão é uma exceção. Isso significa que os pimentões podem contribuir para a sua ingestão de niacina diária, e uma vez que são ingredientes que combinam bem com muitos pratos, é fácil incorporá-los em sua dieta.

Utilize pimentão em molhos, cru em saladas, carnes ou consuma assado ao forno com recheio. Uma porção de 100 gramas contém 1 miligrama de vitamina B 3 e 20 calorias.

19. Abacate
Dentre todas as frutas existentes, o abacate é uma das poucas que representam alimentos ricos em vitamina B 3. Um único abacate fornece 3,5 mg ou 17% do valor diário recomendado de niacina. No entanto, deve ser consumido com moderação, uma vez que também é rico em calorias e gorduras. Apenas metade de um abacate contém 160 calorias.

20. Sementes de girassol
Sementes de girassol são conhecidas por sua variedade de nutrientes, incluindo a vitamina B 3. A cada 100 gramas de sementes de girassol existe 8,3 mg ou 42% do valor diário recomendado de vitamina B 3. São também uma rica fonte de vitamina E e outras vitaminas do complexo B, como ácido fólico, tiamina (vitamina B 1), piridoxina (vitamina B 6), riboflavina e ácido pantotênico. Além disso, as sementes contêm ácido linoleico poli-insaturado de ácido graxo e de ácido oleico de ácido monoinsaturado, bem como o aminoácido triptofano. Portanto, essas sementes merecem ser incluídas em sua dieta. Outras sementes também contêm vitamina B 3, tais como sementes de chia (12% VD), sementes de gergelim (8% VD) e de abóbora (7% VD) em uma porção de 28 gramas

21. Ervilhas frescas
Os vegetarianos não precisam se preocupar com a ingestão desta vitamina, pois há abundância de alimentos ricos em vitamina B 3 em sua dieta, sendo a ervilha uma delas. Uma porção de 100 gramas de ervilhas verdes frescas fornece 2,1 mg ou 10% do valor diário recomendado de niacina. Da mesma forma, uma xícara de ervilhas congeladas e enlatadas contribuem com 12% e 8% VD de niacina, respectivamente.

Elas também são boas fontes de proteína. Além disso, são bastante versáteis e podem ser adicionadas a qualquer receita (sejam molhos, arroz, carnes, saladas) para aumentar seus níveis de vitamina B3.

domingo, 2 de dezembro de 2018

Benefícios do chá de camomila

A camomila é considerada uma das mais antigas e versáteis ervas medicinais conhecidas pela humanidade; As flores secas de camomila têm numerosas e amplas implicações para a saúde, graças ao seu alto nível de antioxidantes como terpenoides e flavonoides.

Os antioxidantes vitais dessa erva são encontrados na composição dos óleos da planta, e são os principais contribuintes para as propriedades de tratamentos naturais.

Camomila
Um copo de chá de camomila tem duas calorias, dois miligramas de sódio e nenhum colesterol.
A camomila combate e alivia:
– Ansiedade e a depressão;
– Alergia natural;
– Inflamação;
– Espasmos musculares;
– TPM e outros distúrbios menstruais;
– Alivia a insônia;
– Distúrbios da pele;
– Úlceras;
– Feridas;
– Problemas gastrointestinais;
– Hemorroidas.

Principais benefícios da camomila:

1- Alta fonte de antioxidantes
A camomila é rica em poderosos antioxidantes  (1, 2).
Estes compostos diminuem a inflamação combatendo os danos dos radicais livres e impedindo a mutação celular.
Eles protegem a função imunológica; protegem a saúde emocional; aliviam dores e reduzem o inchaço; e ajudam a manter a saúde capilar, das unhas, dentes e olhos.

2- Combate a ansiedade e a depressão
Ela possui propriedades que combatem o estresse e promovem o relaxamento; de acordo com a pesquisa de Terapias Alternativas em Saúde e Medicina e Farmacognosia Review (3).
Por isso, ela é muitas vezes recomendada como um remédio natural para a ansiedade crônica, estresse, depressão, insônia e vários problemas digestivos (4).

3- Melhora a digestão
Essa erva é um poderoso relaxante digestivo, usada para tratar vários distúrbios gastrointestinais, incluindo gases, refluxo ácido, indigestão, diarreia, anorexia, enjoo, náuseas e vômitos.
Extrato de camomila pode ajudar a encurtar o curso de diarreia e cólicas em crianças, bem como aliviar os sintomas associados com as condições como dor e ansiedade.
Ela também contém compostos anódinos que são antiespasmódico, reduzindo cólicas, constipação e outras dores de estômago.
Muitos destes benefícios são devido aos efeitos relaxantes naturais dessa erva. Uma vez que o cérebro e o intestino se comunicam diretamente através do nervo vago, uma mente mais relaxada também pode ajudar a tratar o intestino.

4- Capacidades anti-Inflamatórias e de redução da dor
A flore de camomila são usados sozinhas ou em combinação com outros alimentos anti-inflamatórios para reduzir a dor, congestão, inchaço e vermelhidão.
Eles são eficazes para reduzir o edema facial, irritações da pele, dor de infecções e questões subjacentes de inflamação.
Camomila também pode naturalmente diminuir a dor associada com artrite, lesões, dor nas costa e febres.

5- Pode ajudar a combater o câncer
Recentemente, vários estudos exploraram a atividade anti-câncer dessa erva.
A evidência mostra os efeitos positivos da camomila para evitar o crescimento do tumor canceroso e atuar como um tratamento natural do câncer.
Acredita-se que a inibição de células cancerosas seja devida aos antioxidantes chamados apigenina; que são constituintes bioativos que parecem ajudar a combater câncer de pele, próstata, mama e ovário.
Mas mostraram reduções significativas em células cancerosas humanas, especialmente células andrógeno-refratárias que muitas vezes levam ao câncer de próstata (5).

6- Alivia o congestionamento nasal
Os benefícios incluem combater infecções e reduzir o congestionamento de muco. Esse chá também é uma boa escolha quando você está gripado ou com infecção sinusal.

7- Promove a saúde da pele
Você sofre com erupções ou pele seca, irritada, envelhecida, vermelha? Tente usar óleo de camomila misturado em loção. Ela promove a saúde da pele e alivia as irritações, graças às suas propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas.
Para melhorar vários aspectos da sua saúde, procure incluir o chá de camomila na sua alimentação de verdade.
Consuma outros produtos naturais que são livres de tóxicos, produtos químicos e industrializados. Dê preferência aos alimentos naturais, que vão cuidar de você de dentro para fora.

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

A Dieta do Metabolismo Rápido. Perca até 10 quilos em apenas 28 dias.

Esta dieta funciona como palha seca na fogueira, e pode queimar até 10 quilos em 28 dias! O cardápio também reequilibra os hormônios e favorece o ganho de músculos.
Quando alimentação equilibrada e exercício não surtem efeito na balança, o diagnóstico é quase certo: metabolismo lento. Característica genética? Pode ser. Ou, então, sinal de que seu organismo está se defendendo das dietas restritivas às quais já foi submetido. O fato é que, nos dois casos, ele queima o mínimo de calorias para armazenar o máximo. A Dieta do Metabolismo Rápido – a escolha mais recente da atriz Jennifer Lopez para manter o corpo impecável – promete virar esse jogo ao fazer você incinerar gordura 24 horas por dia.

A perda de peso é animadora: menos 10 quilos em 28 dias. “Mas, para atingir essa meta, as regras da dieta devem ser seguidas à risca”, disse a criadora do método, a nutricionista norte-americana Haylie Pomroy, à BOA FORMA. Isso significa fazer cinco refeições por dia, comer 30 minutos (no máximo) depois de acordar, beber bastante água e consumir só os alimentos permitidos nas listas.

Você precisa enxugar só 2 ou 3 quilos? Ainda assim deve cumprir as mesmas recomendações por quatro semanas! É o tempo considerado necessário para qualquer pessoa sair do modo queima-lenta-de-gordura. “O resultado não é só uma aparência boa. Mas, sim, uma aparência fantástica e 100% de saúde”, afirma Haylie. Isso porque, segundo ela, além de restaurar e acelerar o metabolismo, a dieta aumenta o ganho de músculos e equilibra os hormônios.

Alimentando o fogo
Contagem de calorias e porções mirradas não existem. Na Dieta do Metabolismo Rápido, você pode comer verduras à vontade e carnes magras em doses generosas até mesmo na etapa mais radical, a fase 2. Em uma mesma semana, você passa por outras duas fases, a 1 e a 3 – cada uma com um objetivo diferente (confira a seguir).

Funciona assim: “A cada dois dias, três no máximo, a pessoa deve mudar a proporção de carboidrato, proteína e gordura saudáveis no cardápio”, explica Kátia Vieira, coaching oficial do método no Brasil. Ou seja, você não passa fome e nem cai na monotonia. Mas prepare-se para abrir mão dos produtos muito industrializados e daqueles com um potencial de provocar processos inflamatórios no organismo, como leite de vaca e derivados (queijo, iogurte), milho, soja e cereais com glúten (trigo, cevada, malte e aveia) e batata-inglesa. Também ficam de fora doces, sucos de fruta, frutas secas, café, refrigerante (normal e zero) e bebida alcoólica. Finalizadas as quatro semanas, esses alimentos podem voltar devagar ao cardápio. Mas, segundo Haylie, é bem possível que você prefira abrir mão de alguns deles para manter o peso certo e o bem-estar conquistados com a dieta.

Em tempo: para facilitar o resultado, a autora da dieta sugere associar exercícios às diferentes fases. Então, bora lá incinerar as gordurinhas?

1ª fase relaxar as glândulas suprarrenais

O objetivo é reduzir a secreção do hormônio cortisol, que, em excesso, aumenta os estoques de gordura. Nessa fase, que dura dois dias, o cardápio tem uma dose maior de carboidrato e, por isso, o índice glicêmico é alto. Para relaxar, o organismo precisa acreditar que não vai ser submetido a mais uma dieta restrita em calorias.

Alimentos permitidos 
Verduras e legumes (à vontade, exceto batata-doce e cenoura, em porções moderadas). Abóbora, aipo, abobrinha, alcachofra, alface crespa, aspargo, berinjela, beterraba, brócolis, broto de feijão, cogumelo, couve-flor, inhame, mandioquinha, pepino, rúcula, tomate e vagem.

Frutas (três ou quatro porções). Abacaxi, amora, mirtilo, goiaba, kiwi, laranja, limão (taiti e siciliano), maçã, mamão, manga, melancia, melão, morango, pera, tangerina.

Proteína animal (porções controladas, veja o cardápio). Carne vermelha magra (patinho, alcatra, filé-mignon), rosbife e linguiça de frango sem nitrato, frango sem pele, peixe (atum em água, linguado, pescada, sardinha em molho de tomate) e clara de ovo.

Proteína vegetal (porções controladas). Feijão, grão-de-bico e lentilha.

Grãos e amidos. Arroz integral, aveia laminada sem glúten, leite de arroz sem açúcar, quinoa e tapioca

Alimentos proibidos
Gordura. Mesmo as boas.

Exercício: pelo menos um dia, faça uma atividade aeróbica (andar, nadar).

2ª fase destravar a gordura armazenada

É a etapa mais restritiva. Não permite frutas, grãos e leguminosas. Mas dura dois dias apenas e as porções de proteína são generosas. Além disso, você vai adorar o objetivo: livrá-la dos estoques antigos de gordura, aqueles que resistiram a todas as outras dietas. O cardápio tem um índice glicêmico baixo.
Alimentos permitidos
Verduras e legumes (à vontade). Acelga, agrião, alface roxa, rúcula, alho-poró, endívia, erva-doce, espinafre e pimentão.

Fruta (à vontade). Só limão (siciliano e taiti).

Proteína animal (porções controladas). As mesmas opções da fase 1, mais carne de porco light, carne-seca, cordeiro, tilápia, ostra, peru, salmão defumado e sardinha em molho de tomate.

Alimentos proibidos
Proteína vegetal, amidos, grãos e gordura. Todos os tipos.

Exercício: Pelo menos um dia, faça uma atividade com peso.
3ª fase queimar os estoques de gordura

Os alimentos fonte de gordura saudável voltam para o cardápio. É o momento em que as gorduras estocadas e mobilizadas na fase anterior serão usadas mais intesamente na forma de energia. Essa etapa dura três dias e tem um índice glicêmico médio.
Alimentos permitidos
Verduras e legumes. As mesmas das fases 1 e 2, mas procure variar ao máximo as escolhas.

Frutas: Ameixa, amora, coco, água-de-coco, limão, mirtilo, morango, pêssego, pitanga.

Proteína animal: As mesmas das fases 1 e 2, mais atum em azeite, camarão, carne de porco (lombo), cordeiro, lagosta, lula, ostra, salmão, sardinha em azeite e truta.

Proteína vegetal: Feijão, grão-de-bico, lentilha, leite de amêndoa ou castanha de caju sem açúcar.

Grãos e amidos: Arroz selvagem, aveia laminada sem glúten, quinua e pão ou torrada sem glúten.

Gorduras saudáveis: Abacate, azeitona, homus com azeite, pasta de oleaginosas (amêndoa, nozes, pecã), óleo de coco, azeite extravirgem, sementes cruas (abóbora, girassol, linhaça, chia), tahine (pasta de gergelim).

Exercício: Pelo menos um dia, faça alongamento, ioga ou outra modalidade que promova o relaxamento, como meditação e massagem.

Menos 10 quilos em 28 dias
Comece na segunda-feira. Assim, fica mais fácil encaixar as três fases na mesma semana. Inspire-se nestes exemplos de cardápio e consulte as listas de alimentos permitidos para montar os outros dias. As três fases devem ser repetidas toda semana até você completar os 28 dias da dieta

1ª fase

SEGUNDA E TERÇA-FEIRA

Café da manhã: Vitamina de aveia (sem glúten) com frutas vermelhas ou tapioca recheada com pasta de grão-de-bico (sem azeite)
Lanche da manhã: 1 laranja (ou outra fruta da lista)
Almoço: Salada de verduras e legumes à vontade + 1 porção de frango com brócolis + 1/2 xíc. (chá) de quinua em grão cozida (prepare da mesma maneira que o arroz) + 1 rodela de abacaxi
Lanche da tarde: 1/2 xíc. (chá) de melancia cortada em cubos (coloque 1 col./chá de suco de limão-siciliano e 1 pitada de pimenta caiena, opcional)
Jantar: Salada de folhas e legumes à vontade + 1 filé (120 g) de filé-mignon grelhado + 4 xíc. (chá) de arroz integral com abobrinha ralada

2ª fase

QUARTA E QUINTA-FEIRA

Café da manhã: 3 claras mexidas ou cozidas (sugestão: separe a gema e coloque a clara com cuidado na água quase fervendo, deixe cozinhar por 5 minutos. Retire da água com uma escumadeira e tempere com sal, orégano e salsa picada)
Lanche da manhã: 2 fatias de salmão defumado (ou atum em água) + talos de erva-doce à vontade
Almoço: Salada de rúcula, alface roxa e cogumelo + 1 pimentão recheado com carne moída
Lanche da tarde: 3 fatias de rosbife (sem nitrato) + palitos de pepino à vontade
Jantar: 1 prato (fundo) de sopa de frango com hortaliças (veja receita)

3ª fase

SEXTA, SÁBADO E DOMINGO

Café da manhã: 1 torrada sem glúten com 1 ovo mexido com orégano e pouco sal + 1 copo (200 ml) de leite de amêndoa batido com 3 col. (sopa) de abacate
Lanche da manhã: 1 maçã assada com canela em pó (ou cacau em pó) + 1/4 de xíc. (chá) de castanhas cruas sem sal (amêndoa, castanha-do-pará)
Almoço: Salada de verduras e legumes à vontade + 1 porção de salmão assado com batata-doce + 1 pêssego
Lanche da tarde: 1 copo (200 ml) de água de coco + 1/4 de xíc. (chá) de castanhas cruas sem sal (nozes, amêndoas)
Jantar: Salada de alface crespa, cogumelo, tomate e azeitona + 1/2 xíc. (chá) de quinua em grão cozida + 4 col. (sopa) de carne moída refogada com azeitona e ovo cozido
Caldos, especiarias e condimentos

Fase 2

Estévia, caldo de frango ou legumes sem corante e conservantes (use no lugar do óleo para refogar, assar e grelhar os alimentos), chás de ervas sem cafeína, ervas, gengibre, picles sem açúcar e mostarda.

Fases 1 e 3

Todos os da fase 2, mais cacau em pó (sem açúcar), canela, cúrcuma, vinagre e pimenta-do-reino e vermelhas (dedo-de-moça, caiena).
Água
Beba pelo menos 2 litros por dia, entre as refeições, além de chá de ervas sem cafeína (se quiser adoçar, use apenas estévia).
Tempero para salada
Nas fases 1 e 2, use limão, gengibre e pimenta (dedo-de-moça, do-reino, caiena) à vontade – são ingredientes que ajudam a desinflamar o organismo, facilitando a queima de gordura. Acrescente azeite somente na fase 3.

Antes de iniciar qualquer tratamento, procure orientação médica.