sábado, 15 de setembro de 2018

Alimentos que vão te ajudar a evitar a retenção de líquidos

Alguns desconfortos, como mãos e pés que ficam inchados ao longo do dia e a roupa que não fecha, são sintomas comuns para quem sofre com a retenção líquida. Esses incômodos acontecem com mais frequência em dias de calor.

A retenção de líquidos leva também o aumento do peso corporal repentino, o que gera muita ansiedade. Para se ter uma ideia, é possível aumentar o número da balança em até dois quilos em um só dia.

Muitas são as causas desse mal. Entre as mais importantes podemos citar:

- Oscilação hormonal;
- Sedentarismo
- Sobrepeso;
- Obesidade;
- Tabagismo;
- Ingestão de bebidas alcoólicas
- Alimentação inadequada.

Não é tão difícil combater esses sintomas. Montar um cardápio semanal agrega bem estar ao seu dia a dia. Veja essas dicas:
- Inclua uma porção de iogurte desnatado uma vez ao dia;
- Consuma arroz integral em pelo menos uma das refeições diárias;
- Acrescente aveia (1 colher de sopa) em seu café da manhã;
- Nozes e sementes oleaginosas duas vezes ao dia, mas sem exagero, pois são calóricas.
- Não tenha medo de ingerir líquidos, como água, água de coco e chás diuréticos (capim limão ,dente de leão, etc.);
- Aposte nos vegetais verdes escuros e monte saladas deliciosas (couve, agrião, rúcula e espinafre são boas opções);
- Alguns alimentos possuem ação diurética, como a melancia, o melão, o abacaxi, a alcachofra, a salsa, o pepino e outros. Coma uma porção destes alimentos por dia;
- Inclua alimentos ricos em zinco na alimentação, sua deficiência pode colaborar para o aumento da retenção de líquidos. Entram na lista: carne bovina, aves, leite e derivados, ostras, mariscos, cereais, nozes e feijão. O consumo ideal ao adulto é de 8 a 11 mg/dia;
- Para manter o sabor e diminuir o sal é aconselhável substituí-lo por temperos como alho, cebola, noz moscada, orégano, manjericão, alecrim e gengibre.

Outra mudança importante é manter seu peso estável. O sobrepeso e a obesidade agravam o quadro de retenção. Pratique exercícios físicos de maneira regular e moderada, eles são fundamentais para uma boa circulação do sangue, e, consequentemente, combatem o inchaço. Também é bom evitar o uso de roupas e sapatos muito apertados, que comprometem a circulação.

Não esqueça: Antes de iniciar qualquer tratamento, procure orientação médica.