terça-feira, 4 de setembro de 2018

Verrugas: Tipos, causas e cuidados

O que são Verrugas?
Verrugas são pequenos crescimentos na pele, que geralmente não são dolorosos. Causadas por vírus, as verrugas quase sempre são inofensivas e podem desaparecer sozinhas. Elas podem surgir em qualquer parte do corpo e podem ser de diversos tipos também.
Verrugas podem variar muito de tamanho e formato de uma para outra. A textura também tende a ser diferente, podendo apresentar desde superfícies lisas até mais rugosas.

Tipos
Existem diversos tipos possíveis de verrugas:

Verruga plantar: Popularmente conhecidas como "olho de peixe", as verrugas plantares aparecem nas solas ou plantas dos pés - por isso, muitas vezes são confundidas com calos. Seu aspecto é áspero e acinzentado. Embora mais profundas e mais difíceis de tratar, são verrugas benignas.

Verruga genital: Ocorrem nas regiões genital, perianal, oral e na uretra e normalmente estão associadas a DSTs. São mais resistentes a tratamentos e, embora não sejam exatamente malignas, podem ser precursoras de tumores malignos, como os do câncer de útero e do câncer de pênis, por isso merecem atenção especial.

Verruga periungual: Com o mesmo aspecto das verrugas vulgares ou comuns, as verrugas periungueais têm o diferencial de ocorrerem no entorno das unhas e são benignas.

Verruga subungual: Também têm o aspecto das verrugas vulgares ou comuns, mas as verrugas subungueais surgem sob as unhas, ou seja, debaixo delas. Podem ficar visualmente escondidas por causa do uso de esmaltes escuros, mas é impossível não notar que algo está diferente, já que elas fazem as unhas crescerem tortas ou com ondulações. São verrugas benignas.

Verruga comum: Como o nome já diz, são as verrugas mais comuns que existem. Seu aspecto é arredondado e áspero, sem coloração diferente do restante da pele. Elas se manifestam principalmente nas áreas de maior atrito do corpo, como mãos, joelhos, cotovelos e dedos. Podem ocorrer desde a infância e são benignas, ou seja, não levam a outras doenças.

Verruga filiforme: São verrugas fininhas e benignas, que parecem um fio ou uma cobrinha. Elas são mais comuns em pessoas mais velhas ou com imunidade baixa. Podem estar presentes em qualquer parte do corpo, em especial na face, no pescoço e nas pálpebras.

Verruga plana: Achatadas e amareladas, elas normalmente surgem na face e, na maioria das vezes, são múltiplas. As verrugas planas não levam ao desenvolvimento de outras doenças.
Causas:
Existem inúmeras causas possíveis para o surgimento de verrugas. Elas são causadas por um vírus chamado Papiloma Vírus Humano – conhecido popularmente como HPV, que infecta a camada superior da pele, causando as verrugas. Elas podem surgir mais facilmente quando a pessoa apresenta alguma lesão ou corte na pele. Por isso é tão comum encontrar verrugas em crianças. São bastante comuns também em áreas do corpo em que as pessoas costumam depilar, como no rosto, no caso de homens que se barbeiam, e nas pernas, no caso de mulheres que depilam as pernas.

É igualmente possível, aliás, transmitir verrugas para outras pessoas também, principalmente por meio do toque, num processo chamado de auto inoculação – muito comum em banheiros compartilhados de academias, piscinas, clubes, etc. A transmissão pode acontecer também durante o ato sexual desprotegido.

A reinfecção também é possível. Uma pessoa não se torna imune a verrugas se já apresentou uma alguma vez.

Saiba mais: Nem toda verruga é igual: conheça cada tipo e entenda

Fatores de risco
Qualquer pessoa está sujeita a apresentar verrugas eventualmente, mas alguns comportamentos são considerados facilitadores para o surgimento delas, como:

- Ser uma criança ou pré-adolescente, que costumam sofrer mais lesões na pele do que pessoas adultas
- Pessoas que roem as unhas das mãos
- Pessoas com sistema imunológico enfraquecido, como portadores do vírus HIV ou de doenças autoimunes.

Cuidados:
Jamais manipular a lesão. Não tentar removê-la sem orientação médica. Não utilizar alicates ou outros instrumentos para cortá-las. Isso pode causar uma infecção no local. Lavar a região no banho e aplicar um curativo (como o micropore) sobre as lesões para evitar que a manipulação das mesmas cause inoculação em outros locais do corpo ou transmita para outras pessoas.