quinta-feira, 18 de outubro de 2018

O Feijão é um poderoso aliado para quem deseja ter uma boa saúde

Tradicional da culinária brasileira, o feijão tem alto valor nutritivo e contribui para a sensação de saciedade, ajudando no processo de emagrecimento.
O feijão, seja em um prato com arroz, na salada, no copinho ou numa farta feijoada, é um alimento riquíssimo de sabor e de nutrientes, que todo brasileiro ama. Com cerca de 14 variedades todas com grande valor nutricional essa leguminosa (uma das mais ricas fontes de ferro) faz parte do item básico na refeição do país, sendo os tipos preto, carioca, branco e azuki os mais conhecidos. 

No Brasil, ao todo, são consumidos cerca de 12,7 quilos de feijão per capita por ano, o que é um ótimo hábito, já que o alimento é rico em diversas vitaminas e minerais. "O feijão é fonte de vitaminas B1, B2, B3 e B9 (que colaboram para o bom funcionamento do sistema nervoso e da medula óssea); em proteínas e minerais (potássio, ferro, fósforo, cálcio, cobre, zinco e magnésio) e lisina, aminoácido que contribui para o crescimento de crianças e adolescentes, essencial, mas que o corpo não produz", explica a nutricionista especializada em emagrecimento Sheila Basso.

A pouca quantidade de calorias (apenas 95 em uma concha cheia) aliada à sensação de saciedade é outro fator que conta a favor do feijão. No estômago, suas fibras formam um gel e, desta forma, permanecem mais tempo resultando em um tempo maior para que a sensação de fome se manifeste.
Com tantos prós assim, a leguminosa ganhou até recomendação do Guia Alimentar do Ministério da Saúde, que prevê a ingestão da dupla arroz e feijão todos os dias, na proporção de uma porção de feijão para três de arroz. É que o consumo diário desses alimentos também ajuda a prevenir doenças. "A fibra do arroz e a do feijão reduzem o risco de distúrbios cardiovasculares, diabetes, câncer de cólon e ainda contribuem para um melhor funcionamento do intestino", acrescenta Sheila.

Benefícios ao trato digestivo, à saúde bucal e prevenção de diversas doenças. Confira as razões para não abrir mão do feijão nas refeições:

Benefícios do consumo de feijão para a saúde

Fonte de vitaminas do complexo B
O feijão evita o cansaço, fadiga, alterações no humor e distúrbios neurológicos causados pela falta de vitaminas do complexo B no organismo.

Combate a anemia
O consumo de feijão evita a anemia ferropênica, ou seja, a anemia por deficiência de ferro. Se combinado a alimentos que contenham vitamina C, como laranja, o organismo absorve ainda mais o mineral.

Fonte de potássio
Por ser rico em potássio, o feijão colabora para a saúde do coração, além de contribuir para o relaxamento muscular, evitando cãibras, antes ou depois de atividades físicas.

Evita cáries
A união do arroz e o feijão proporciona uma dose diária de flúor que pode ajudar no controle de cáries nos dentes, já que eles absorvem melhor o flúor presente na água tratada.

Evita prisão de ventre
A alta concentração de fibras do feijão colaboram para o melhor funcionamento do sistema digestivo, facilitando o trânsito intestinal. Controla os picos de açúcar no sangue – Mais um benefício das fibras do feijão: elas evitam que o açúcar entre rapidamente na corrente sanguínea, mantendo as taxas de glicose ideais.

Efeito emagrecedor
O fato de ser pouco calórico conta muitos pontos a favor do feijão. Afinal, uma concha generosa do grão tem apenas 95 calorias (é menos do que tem um pão francês!). Mas o que faz a diferença é sua capacidade de saciar a fome. Isso se explica: quando ingerimos proteína (e o feijão tem muita), nosso cérebro entende que já estamos satisfeitas e que é hora de parar. Resultado: comemos menos e ficamos bem nutridas quando o consumimos.